Quedas: como prevenir!

As quedas podem acontecer a qualquer pessoa, embora os adultos idosos estejam mais vulneráveis a cair, principalmente, se tiverem um problema de saúde crónico. A grande maioria das quedas são inofensivas, apesar de existir sempre o risco de fratura/ traumatismo.

No entanto, é importante referir que as quedas podem interferir na perda de confiança da pessoa, na sua autoimagem e causar impacto na sua independência (receio de fazer as suas atividades de vida diária e/ou sair de casa).


Causas

O risco de queda é maior no adulto idoso pelo processo natural de envelhecimento, devido a:

  • problemas de equilíbrio;

  • alteração da marcha;

  • posturas inadequadas;

  • fraqueza muscular;

  • perda de visão e de audição;

  • uma condição de saúde de longo prazo - como doença cardíaca, demência ou hipotensão (que pode causar tonturas e uma breve perda de consciência).

Também com a idade, existe a possibilidade de sofrer de osteoporose, o que pode aumentar a gravidade da queda, principalmente nas mulheres (devido às alterações hormonais sofridas na menopausa).


Para além das causas intrínsecas (da própria pessoa), também existem fatores de risco associados ao meio envolvente, tais como:

  • pisos molhados/encerados;

  • obstáculos no chão;

  • fraca iluminação;

  • tapetes ou carpetes;

  • escadas sem corrimão;

  • calçado e/ou roupa não adequados;

  • cama/cadeira não ajustados à altura ou condição da pessoa;

  • má utilização de auxiliares de marcha.


Medidas a adotar para prevenir quedas

É fundamental tornar o ambiente seguro e, para isso, existem várias medidas simples que podem ajudar a prevenir as quedas em casa, como por exemplo:

  • retirar tapetes, utilizando apenas, se necessário, antiderrapantes na banheira/duche;

  • evitar pisos molhados e escorregadios;

  • ter boa iluminação;

  • manter as divisões arrumadas, sem objetos/mobília como obstáculo;

  • colocar corrimãos nas escadas.

Além disso, a pessoa deve ter maior atenção à utilização de vestuário e calçado adequados e de auxiliares de marcha (bengalas, canadianas, andarilhos…) que sejam ajustáveis à sua altura ou, no caso de deslocar-se em cadeira de rodas, seja verificado frequentemente a eficácia dos travões e da pressão dos pneus.


Em condições mais crónicas, poderá ser aconselhado a utilização de alteadores de sanita e barras de apoio no WC para ajudar no levante ou até a colocação de grades na cama, para evitar que a pessoa role e caia.


A fisioterapia na prevenção de quedas

O fisioterapeuta é um dos profissionais de saúde que mais atua na prevenção de quedas pois, nestes casos, os objetivos principais da intervenção são o aumento da força muscular e do equilíbrio, de modo que o utente consiga ter maior independência e qualidade de vida.


Contudo, num programa de prevenção de quedas, também é importante ensinar ao utente estratégias de como conseguir levantar-se do chão por si mesmo.


Se a intervenção for realizada em casa, o fisioterapeuta terá maior noção das dificuldades que o utente tem e poderá sugerir formas mais adequadas para a realização de algumas tarefas (saber levantar-se da cama; alcançar objetos) ou até algumas mudanças mais significativas como a necessidade de elevar /rebaixar a cama (ou em último caso, a aquisição de uma cama articulada).

Se já sofreu quedas e pretende ser acompanhado em fisioterapia, entre em contacto connosco e faça o seu agendamento.

 

Fontes:


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo